sexta-feira, 22 de junho de 2012

XAMANISMO - UMA VISÃO HOLÍSTICA

Falar de Xamanismo é falar de nós mesmos.Se analisarmos racionalmente, veremos que os elementos que formam a Terra são os mesmos elementos que formam nosso corpo. Logo concluo que o meu corpo e o da Terra são a mesma coisa. "Terra meu corpo. Água meu sangue .Ar é meu alento e Fogo meu espírito." canto xamânico.
Xamanismo pra mim é um estudo da capacidade do homem em viver na terra. Entretanto, é o sair do senso comum, da estruturação mental , que nos aprisiona num quadrado, ou seja a representação da forma, e informados acreditamos que não tem saída.
O Xamanismo nos apresenta um mundo de possibilidades de ir além da forma e experimentar algo indescritível, vivenciado apenas pela própria pessoa. É entrar num Universo onde a percepção se amplia e ultrapassamos as fronteiras dos conceitos e verdades estruturados na mente humana.
Se nos deslumbramos com os sonhos, imaginem sonhar sabendo que está acordado, vivenciando um estado jamais experimentado, e ou se já vivenciado, carregado de medo ou fantasia , como algo sobrenatural.
Como em tudo que se apresenta em nossa existência, está inserido também na dualidade,da mesma maneira que se viaja aos céus pode-se também adentrar os mundos infernais e este é o grande drama da humanidade.A identificação com estes mundos, nos confunde com eles , gerando estados que nos remetem a um sofrimento, além da nossa capacidade humana. E, assim sempre que podemos fugimos para lugares ligados á memória, ou mundos mentais já conhecidos que nos trazem conforto e bem estar.
A proposta apresentada é a de se permitir abrir uma fenda neste quadrado, para enxergar um pouco mais além.Quando falo de enxergar não estou propondo nada sobrenatural , estou apresentando caminhos que podem nos conduzir à uma percepção mais ampliada do nosso viver cotidiano, o qual só depende de nós mesmos.
Na minha jornada junto ao Xamanismo, pude experienciar diferentes formas e contatos, entretanto resolvi abraçar como caminho iniciático a tradição dos índios Norte Americanos, chamado Caminho Vermelho.Neste existe diversas ramificações; a que estou seguindo é o Fogo Sagrado de Itzachilatlan, cuja sede está situada em Urubici- SC. Brasil. Este caminho é vivenciado através de ritos e cerimônias, que possibilitam uma compreensão mais ampla da vida na Terra, por isso chama-se Caminho Vermelho, cujo significado é caminho do coração.
As vivências estão alicerçadas em sete Cerimônias :
1º Cerimônia do Tabaco
2º Cerimônia do Temaskal
3º Cerimônia com Plantas de Poder
4º Cerimônia de Busca de Visão
5º Cerimônia Dança do Sol
6º Cerimônia das Bençãos (batizado, casamento, reconhecimento de parentesco)
7º Cerimônia da Kiva - relações com a morte
Vivenciar este caminho é uma grande benção, pois é como penetrar na profundidade da Terra e me sentir uma com Ela , poder sentir os corações num só pulsar e agradecer o imenso amor desta Mãe por seus filhos. Voltar a sentir a sensação uterina, mas reconhecendo que apenas saímos de um pequeno útero para um útero maior, onde pensamos que estamos separados,sem perceber que somos um Grande Espírito, filhos de uma Grande Mãe.
Gosto de citar o princípio cabalístico de Hermes Trismegisto: "Somos Um no Todo e o Todo no Um".
Basta pensar que uma célula do teu corpo possui toda a informação sobre ele.
Uma gota do oceano contém toda a memória do oceano.
Nesta tradição dizemos Metaquiaze ou mitakuye oyasin,ou seja, saudamos e agradecemos todas as nossas relações e nestas relações estão todos e tudo, sem nenhuma exclusão. Esta visão holística me permite associar xamanismo a uma compreensão holística, onde tudo e todos se incluem. Impossível de separação!
A letra dessa música que escrevi na montanha reflete bem minha expressão:

Você que caminha na Terra
Você que caminha ao Sol
Você que caminha no vento
e vive a verdade do amor
Vai além do pensamento
Atravessa as fronteiras da dor
Você é levado no vento
que leva as ondas do mar
viaja pelo infinito
fica deitado no ar
se deita numa cama de estrelas
fica assistindo ao sol
olha o céu e a terra
sente a luz da imensidão
não teme a vida e a morte
nem sente mais separação
mergulha na água e no fogo
habita o ar e o chão
Aha e aho
Aha e aho
Aha e ahoo
Aha e ahoo
Aha e aho
Aha e aho
Neste caminho vermelho
Eu rezo por  felicidade
Que eu seja uma grande criança
brincando em todas as idades
Que não haja mais diferenças
Nem crenças de separação
Que eu seja uma só presença
Numa completa união.

Mitakuye Oyasin!

Um comentário:

  1. Querida amiga, que bom te reencontrar, logo hoje na vespera da minha caminhada para o parque torres del paine - chile.
    Estou com saudades e quero te encontrar pessoalmente e compartilhar de teus ensinamentos.
    que alegria....
    com carinho
    Lenara

    ResponderExcluir